Kaleydos

Afroempreendedorismo: impacto, inovação e inspiração

Conheça a história de empreendedoras e empreendedores negros que estão transformando e o gerando impacto socioambiental no Brasil e no mundo.

Em um país onde a maior parte da população é negra e ao mesmo tempo representa a parcela mais pobre da sociedade, o ato de empreender uma solução por si, sendo pessoa negra, já deveria ser considerado um impacto social.

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do Instituto Locomotiva (2017), 56% da população brasileira se declara negra ou parda, juntos, movimentaram cerca de R$1,6 trilhão ao ano. Quando o assunto é empreendedorismo, o destaque também é deles: 51% dos empreendedores brasileiros são negros. Porém, o cenário muda quando falamos do ecossistema de impacto.

O 3º Mapa de Negócios de Impacto Social e Ambiental, lançado em 2021 pela Pipe.Labo, indica que apenas 9% dos empreendedores são negros. Ainda que consideremos o percentual que se autodeclarou pardo (16%), o número cresce para apenas 25% contra 66% de empreendedores e lideranças brancas. Esse 25% são também os que mais têm dificuldade de acessar investimentos e de atravessar as primeiras fases da jornada empreendedora.

Alguns espaços já estão se abrindo, o tema tem sido falado cada vez com mais frequência pela mídia, mas não o suficiente. Os dados deixam claro a necessidade de incentivar e apoiar o afroempreendedorismo, gerando oportunidades de acesso ao ecossistema, a capital, a instrumentos financeiros e ferramentas de negócios que atendam às suas necessidades reais. Mais do que equilibrar os números, promover e fortalecer o afroempreendedorismo é um passo importante em busca de direitos, da representatividade, da ocupação de espaços, da igualdade.

Neste mês que promove a Consciência Negra, selecionamos 8 empreendedores e empreendedoras que, mesmo com tantas adversidades, injustiças e desigualdades, enfrentam os obstáculos todos os dias e desenvolvem soluções de impacto no Brasil.

 

por Jef Delgado

Adriana Barbosa

Se você está caminhando pelo ecossistema de impacto e ainda não ouviu falar em Adriana Barbosa, volte 5 espaços. Adriana é uma das maiores referências empreendedoras do Brasil e é reconhecida como uma das Mulheres Negras Mais Influentes do Mundo.

Com o objetivo de promover a economia criativa, potencializar a cadeia produtiva negra e gerar renda, nasceu em 2002, ano em que nem se falava sobre negócios sociais ou de impacto social, a Feira Preta.

Considerado o maior evento de cultura negra da América Latina, a Feira Preta promove a venda de produtos e serviços e programação cultural de empreendedores e artistas negros e hoje conta com um marketplace.

Quase 20 anos depois, a marca se expandiu e rompeu barreiras. Em 2019 a Feira movimentou mais de R$6 milhões e em 2020, em sua primeira edição digital, alcançou 1,7 milhão de pessoas.

Em 2009 foi fundado o Instituto Feira Preta, um negócio social que atua na promoção e desenvolvimento sociocultural e empreendedor da comunidade negra, e a partir dele surgiram diversas iniciativas, incluindo o Afrolab, uma aceleradora de negócios exclusiva para afroempreendedores. E não parou por aí. Ainda foi lançado, em 2018, o Preta Hub, um hub de criatividade, inventividade e tendências pretas.

Em outubro de 2021, foi anunciada uma ação que incluiu as peças de 6 marcas do programa Afrolab Moda by Instituto C&A, parceria da C&A Brasil e da Preta Hub, no da C&A.

 

Arthur Lima

A saúde da população negra é o que o move todos os dias. Dentista especialista em saúde da família, mestrando em Saúde, Ambiente e Trabalho na UFBA e empreendedor, Arthur Lima cofundou em 2019, com Igor Leonardo, a AfroSaúde, uma healthtech de soluções em saúde que conecta pacientes e profissionais negros da saúde e bem-estar promovendo um atendimento mais humanizado para a população negra.

Durante a pandemia, a AfroSaúde conseguiu por mieo da sua plataforma de telemedicina atender centenas de pessoas remotamente, e desenvolveu o TeleCorona que atendeu gratuitamente mais de 400 famílias de comunidades brasileiras, fornecendo orientação e informação sobre o coronavírus.

Em 2020, foi eleito uma das 100 pessoas de descendência africada mais influentes do mundo (Mipad), título concedido na categoria Saúde e Heróis da Covid-19 e também entrou na lista Forbes Under 30, que reconhece jovens de até 30 anos de idade que estão fazendo a diferença e tem destaque em diversas categorias como ares, esporte, finanças, marketing, teceriro setor, varejo e outros.

 

LinkedIn – Acervo Pessoal

Gilmar Bueno

Jovem, universitário e com sede de empreender e solucionar o problema de milhares de pessoas. Foi a partir de um trabalho de engenharia da UFRJ que Gilmar Bueno começou a desenvolver sua ideia de negócio de defender o consumidor brasileiro baseado em tecnologia.

Em busca de apoio técnico de direito (um dos pilares da solução), encontrou Sara Raimundo, também estudante da UFRJ, e juntos fundaram a UnicaInstância.  

A UnicaInstancia é nova, foi lançada em meio ao caos pandêmico de 2020, mas seu potencial é tanto que já é uma das investidas pelo Google for Startups. Ela consiste em uma plataforma de mediação online que visa democratizar o acesso ao Direito do Consumidor, analisando casos de cobranças indevidas e adiantando indenizações que fazem a diferença na vida de muitas pessoas.

 

Divulgação

Carlos Alberto Silva e Humberto Silveira

Emprestar roupas pode ser um simples ato de troca, mas e se virasse um negócio?

Carlos Alberto Silva e seu irmão, Humberto, tinham o hábito de emprestar roupas entre si e com amigos, que resultava só em benefícios: economia, variedade de peças e consumo responsável e sustentável.

Foi no bairro de Itaquera, Zona Leste de São Paulo, que eles criaram em 2017 a WeUse, um serviço de empréstimo mensal de roupas.

Unindo a economia compartilhada, a tecnologia e transformando o consumo de moda, a WeUse disponibiliza assinaturas mensais, em valores acessíveis, que permitem que o cliente receba de 3 a 4 peças por semana em sua casa. A cada entrega, é necessário devolver as peças anteriores.

Para alavancar o negócio, os sócios participaram de concursos e receberam aportes de investidores-anjo e hoje fazem parte do portfólio da Kaleydos.

por Wendy Andrade

Maitê Lourenço

Psicóloga, empreendedora, palestrante, colunista da Forbes e a primeira pessoa negra a estampar, sozinha, uma capa da revista Exame.

Maitê Lourenço primeiro criou uma empresa que ajudava a fazer currículos. Em 2016 fundou a BlackRocks Startups, onde também é CEO, uma aceleradora liderada por mulheres negras e que promove o acesso da população negra ao ecossistema de startups, capital, tecnologia e inovação.

A empreendedora coleciona reconhecimentos. Foi campeã da categoria Impacto Social do Startup Awards, em 2017 foi considerada uma das mulheres inspiradoras da Think Olga, foi premiada pela Revista Veja no Prêmio Veja-se e reconhecida como Inspiração do Programa Caldeirão do Huck em 2018.

 

por Diva Nassar

Monique Evelle

Com 27 anos, completos em 2021, Monique Evelle é ativista, jornalista e empresária há mais de 10 anos, reconhecida pela Forbes dos Estados Unidos como uma das maiores empreendedoras do Brasil, influenciadora e referência no afroempreendedorismo.

Foi em na forma de grêmio estudantil que, aos 16 anos, Monique fundou a Desabafo Social, um laboratório de tecnologia sociais aplicadas à geração de renda, comunicação e educação.  Anos adiante, outras ideias, negócios e projetos vieram, incluindo a passagem pelo Profissão Repórter (TV Globo, 2017).

Em 2020 fundou, junto à Lucas Santana, a Inventivos, uma plataforma de conteúdo, educação e orientação na formação de empreendedores e de conexões relevantes, com foco na distribuição de renda e desenvolvimento territorial.

Atualmente também é sócia-investidora da Sharp, um hub de inteligência cultural e consultora de Inovação do Nubank, onde cocriou um hub de aprendizagem de programação em Salvador.

 

divulgação

Nina Silva

Reconhecida em 2021 pela Women in Tech Global Awards como a Mulher Mais Disruptiva do Mundo, eleita uma das Mulheres Mais Poderosas do Brasil pela Forbes é uma das 100 pessoas com ascendência africana mais influentes no mundo , na Nina Silva tem é uma das lideranças mais influentes e poderosas do país.

Nascida e criada no Rio de Janeiro, Nina soma mais de 20 anos de carreira dedicada à tecnologia e gestão de negócios, vasta experiência executiva, passagem por diversas multinacionais, membro de Conselhos Administrativos, investidora, palestrante, empresária e uma fundadoras e CEO do Movimento Black Money, um hub de negócios e inovação que apoia afroempreendedores e incentivam que a riqueza da população negra circule dentro da comunidade E tem mais: ela também é uma das fundadoras da fintech D’Black Bank, um negócio social que visa justiça econômica e fomenta o empreendedorismo e a inovação para a população negra.

 

por Hidra Podcast

Sergio All

Desde bem novo Sergio All tem se aventurado no mundo do empreendedorismo: já passou pelo mundo dos games, fez projetos com a Apple, criou e liderou uma agência de publicidade e atualmente está à frente de uma fintech inovadora.

Tempos atrás, quando estava buscando ampliar a agência, solicitou um crédito a um banco do qual era cliente há anos. Mesmo com nome limpo, empresa faturando, fluxo de caixa e nenhuma restrição, Sergio teve a solicitação negada. A frustração foi tamanha que decidiu que um dia “ia abrir um banco por causa disso”. E abriu!

Em 2016, cofundou com Fernanda Ribeiro (também líder negra) a Conta Black, um banco digital que nasceu com o propósito de oferecer um serviço de qualidade, próximo ao público e que dá acesso à bancarização para as pessoas que mais precisam, especialmente as que residem e empreendem em comunidades. O sucesso do negócio social é grande, são mais de 18 mil contas ativas, 9 mil em análise e dezenas de reconhecimentos. Se a WeUse é o “Netflix das roupas” a Conta Black é o “Nubank da favela”.  

 

 


Sobre a Kaleydos

Kaleydos é uma plataforma de investimento e desenvolvimento de soluções e negócios alinhados aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS). Apoiamos negócios inovadores em estágio inicial de maneira personalizada mesclando mentoria, capital semente e co-gestão. Somos uma iniciativa do Instituto Jatobás. Clique aqui para saber mais sobre nós.

Assine a nossa newsletter mensal.