Kaleydos
Banco Comunitário União Sampaio

Banco Comunitário União Sampaio fomenta economia local da periferia de São Paulo

Instituição oferece empréstimos acessíveis a moradores do Jardim Maria Sampaio, fomenta empreendedores e estimula a produção cultural na comunidade

Por Gabriel Mallet Meissner, editor do Kaleydos

O Kaleydos entrevistou Thiago Silva, representante do Banco Comunitário União Sampaio. Durante a entrevista, Thiago explicou a missão do banco e seu modo de atuação, assim como deixou claro seus potenciais e desafios.

Ouça a entrevista no Youtube ou SoundCloud. Ou leia mais abaixo a nossa matéria, com os pontos principais abordados.

Bancos comunitários promovem o desenvolvimento econômico de populações de baixa renda

Antes de entrar em detalhes, vamos esclarecer o que é um banco comunitário.

Segundo a definição que consta no site do Banco Palmas, o primeiro do tipo no Brasil:

Bancos Comunitários são serviços financeiros solidários, em rede, de natureza associativa e comunitária, voltados para a geração de trabalho e renda na perspectiva de reorganização das economias locais, tendo por base os princípios da Economia Solidária.  Seu objetivo é promover o desenvolvimento de territórios de baixa renda, através do fomento à criação de redes locais de produção e consumo. Baseia-se no apoio às iniciativas da economia popular e solidária em seus diversos âmbitos, como:  de pequenos empreendimentos produtivos, de prestação de serviços, de apoio à comercialização e o vasto campo das pequenas economias populares.

O Banco Comunitário União Sampaio

Atua em São Paulo, no bairro Jardim Maria Sampaio, fortalece a economia local por meio de empréstimos à comunidade e emprega cerca de 10 funcionários. Desde 2009, quando começaram suas operações, já emprestou mais de R$ 1 milhão, através de duas linhas de crédito pessoal e produtivo.

No Banco Comunitário União Sampaio, empréstimos pessoais são concedidos em moeda social própria

Banco Comunitário União Sampaio - moeda social

Os empréstimos pessoais são feitos em Sampaio, uma moeda social que circula na comunidade, sendo aceita em mais de 100 comércios do bairro. O Sampaio é lastreado pelo Real e tem o mesmo valor que a moeda oficial.

Estes empréstimos são feitos a moradores da comunidade e não são cobradas taxas de juros. Destina-se a pessoas em situação de vulnerabilidade social, que precisam de dinheiro rápido para necessidades básicas.

Segundo Thiago Silva:

É para as pessoas consumirem e tem pessoas que não têm o que comer em casa. Acaba que elas pegam essa moeda para poder comprar comida, ir numa farmácia, né? Tem muitos idosos aqui na nossa comunidade.

O banco não consulta SPC ou Serasa para decidir se aprovará o crédito. Em vez disso, consulta a própria comunidade, por meio de um Conselho de Análise de Crédito (CAC), formado por empreendedores e lideranças do bairro.

Como o dinheiro é emprestado em Sampaio, ele é necessariamente gasto no próprio bairro, estimulando a economia local.

Thiago explica que isso:

Faz com que o comércio mantenha os funcionários na comunidade, o que já é uma coisa bacana pro comércio.

Empréstimo produtivo fomenta empreendedores da comunidade

A outra linha de crédito do Banco Comunitário União Sampaio é chamada de “produtivo”. São empréstimos feitos em reais para que empreendedores invistam em seus negócios. Nesta modalidade, cobra-se uma taxa de juros simples de até 2% ao ano, muito abaixo das taxas cobradas pelos bancos comerciais.

Thiago explica o motivo de uma taxa tão baixa:

A gente entende que o juros é uma desconfiança que o mercado tem para com as comunidades mais pobres. Então eles colocam juros abusivos. Como a gente conhece as pessoas, sabe da onde elas são, conhece a casa delas, a gente vai na casa delas, a gente não precisa colocar esses juros abusivos. É uma relação de confiança aonde a gente foca nas pessoas e não no dinheiro.

Nesta modalidade, já atenderam a mais de 200 empreendedores, de áreas tão distintas quanto moda, literatura e gastronomia.

“Um Sebrae da quebrada”

Mas o banco não se limita a emprestar o dinheiro a empreendedores. Ao conceder o empréstimo, eles também prestam apoio e consultoria para que seus negócios prosperem.

Nas palavras de Thiago:

A gente funciona como um Sebrae da quebrada, tá ligado? A gente oferece aqui uma série de assessorias pra esses empreendimentos poderem não só ter acesso ao nosso empréstimo, mas como também receberem uma assessoria aí. Em comunicação, jurídico, contabilidade, fluxo de caixa, uma série de competências aí pra eles poderem deslanchar nos seus empreendimentos, entendeu?

Obviamente, ao ajudar os empreendedores a serem bem sucedidos, o banco também tem mais certeza de que receberá o dinheiro emprestado de volta.

Produtora cultural oferece sustentabilidade financeira ao banco

Banco Comunitário União Sampaio, Agência Solano Trindade
Imagem: Ministério da Cultura

Para financiar suas operações, o banco conta com dois apoios. Um é da Secretaria Nacional de Economia Solidária. Outro é da própria comunidade, por meio da Agência Solano Trindade.

A agência é uma produtora cultural que trabalha com a questão da cultura periférica. Foi criada para realizar eventos e vender shows de mais de 200 artistas da comunidade. Dessa forma, gera renda para empreendedores da área da gastronomia, bandas e DJs.

A agência também investe em produtos locais, que são vendidos em uma loja colaborativa no Campo Limpo. São roupas, bonés, camisetas, turbantes, acessórios e comida. Por fim, eles investem em hortas comunitárias e possibilitam a venda de produtos orgânicos direto do produtor para o consumidor.

Da renda gerada pela produtora, uma parte é revertida ao banco, criando-lhe lastro. O resto é reinvestido em seus produtos culturais.

Segundo Thiago Silva:

A agência é isso, é uma grande geradora de mercado. Por que não adianta nada você ter um banco, investir nos empreendedores, se você não investir no mercado. (…) Então a Agência Solano Trindade trabalha esse grande mercado.

O banco e a agência também estão buscando apoio da iniciativa privada. Até o momento, ainda não receberam apoio de nenhuma incubadora, aceleradora ou fundos de investimentos.

Saiba mais sobre o Banco Comunitário União Sampaio

Veja algumas matérias já publicadas pelo banco:

Banco comunitário ajuda moradores de bairro na Zona Sul de SP

Banco comunitário em São Paulo oferece crédito popular para famílias

Banco comunitário lança moeda social digital no Campo Limpo


Sobre a Kaleydos

Kaleydos é uma plataforma de investimento e desenvolvimento de soluções e negócios alinhados aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS). Apoiamos negócios inovadores em estágio inicial de maneira personalizada mesclando mentoria, capital semente e co-gestão. Somos uma iniciativa do Instituto Jatobás. Clique aqui para saber mais sobre nós.

Assine a nossa newsletter mensal.

2 comentários