Kaleydos

Habilidades socioemocionais: por que o empreendedor de impacto deve dar atenção a elas

habilidades socioemocionais soft skills

O seu negócio só poderá ir bem se você também estiver bem; vamos entender o que são habilidades socioemocionais e por que elas são importantes?

Em sua jornada empreendedora, o empreendedor de impacto deverá desenvolver um grande leque de habilidades técnicas, que podem ir da gestão financeira a marketing e tecnologias inovadoras. Mas tão importante quanto essas habilidades são as habilidades socioemocionais, que dizem respeito ao auto-conhecimento e ao gerencimento das emoções do empreendedor. Você tem dado atenção ao que acontece dentro de si?

Kaleydos conversou com Ilaina Rabbat, co-fundadora e diretora executiva do Amani Institute, que na entrevista abaixo explica o que são habilidades socioemocionais, porque elas são importantes para o empreendedor de impacto (ainda mais do que para empreendedores tradicionais) e como desenvolvê-las.

Boa leitura!

O que são habilidades socioemocionais?

São as habilidades de você se autoconhecer, se autorregular e se relacionar com o outro de um jeito mais assertivo. Isso inclui autocontrole, gerenciamento das emoções, empatia, colaboração e muito mais. Há um leque de habilidades, que depende de cada teoria, de cada escola.

Alguns as chamam de habilidades brandas (soft skills), mas eu falo que são bem duras na verdade. São as mais importantes. Às vezes, nas escolas e universidades falam coisas como: ‘finanças são mais importantes do que gerenciamento de emoções’. Já eu digo que isso está totalmente errado. O mais importante são realmente as habilidades socioemocionais.

Particularmente gosto de dizer que não são habilidades. São modelos mentais, habilidades e ferramentas que me permitem esse autoconhecimento e auto-controle e relacionamento com os outros.

Qual é a relação entre essas habilidades e empreendedorismo social?

Eu venho trabalhando com empreendedores sociais já faz um bom tempo. No começo, se falava muito que você tem que fazer o empreendedor. Então tem que ser inovador, tem que conseguir entender o negócio, a proposta de valor, os stakeholders.

É tudo muito aqui fora, né? Nos últimos anos, começamos a entender que para o empreendedor social ser bem sucedido e ter impacto no mundo – assim como para ter um bom caixa para pagar salários – precisa de habilidades internas, que são as habilidades socioemocionais.

É o que chamamos de jornada interna. Há uma jornada externa do negócio e também há uma jornada interna do empreendedor. E o que acontece? Se a pessoa que está coordenando o empreendimento não está em uma boa situação, seja porque não se conhece, tem medos que ele não sabe que tem, tem habilidades que são muito boas, mas que ele não está ciente que as tem, ou ele não é muito bom para se comunicar com as pessoas, o empreendimento não vai dar certo, ou não vai dar tão certo como poderia.

Então o impacto no empreendimento depende das condições internas do empreendedor. Isso é o fundamental.

Claro que as finanças são importantes. Mas se eu não sei que tenho um modelo mental com dinheiro que é meio esquisito, eu vou ser ruim nas finanças. E as pessoas tendem a não valorizar essas habilidades. Isso está errado.

Habilidades socioemocionais são mais importantes para negócios de impacto do que tradicionais?

As habilidades de um empreendedor tradicional para um de impacto não mudam. O que muda é a intensidade com que ele tem que se envolver.

Por que? Porque quando você empreende socialmente, você faz não só para ter sucesso e dinheiro. Além de tudo isso, você quer resolver um problema com qual se importa muito. O empreendedor social só começa a fazer alguma coisa porque realmente lhe dói, lhe importa pessoalmente. Muitas vezes isso está vinculado à sua história pessoal. Então é tão pessoal que, se você não tiver um autoconhecimento e controlar essas emoções que você vai ter, vai colocar tudo isso no negócio, no empreendimento.

Então um empreendedor social, se não conseguir realmente gerenciar seu auto-conhecimento, no curto ou longo prazo ele vai sofrer e o empreendimento vai sofrer também.

Como desenvolver as habilidades necessárias?

A primeira coisa é a humildade.

Porque você não desenvolve essas habilidades e acabou. É um processo de vida. Então quem realmente acredita em uma melhora constante da gente, da humanidade, do planeta, sabe que essa é uma viagem para toda vida. Nunca acaba. Então quando alguém começa com essa humildade, já entra com um bom futuro.

Para aprendê-las, além dessa atitude de humildade, há algumas alternativas. Uma é fazer cursos, o que sempre ajuda. Geralmente são cursos em grupos, no qual há uma comunidade que serve de espelho para você mesmo, que consegue te dar um feedback sincero, no qual você consegue aprender com o outro. Isso é sempre muito bom. Não pode ser apenas teórico, tem que ser um curso bem vivencial.

Outra alternativa são as experiências de vida. E acho que nisso podem ser experiências em que você se coloca em conflito com suas habilidades emocionais. Às vezes, viagens podem ser uma alternativa para isso. Ou fazer um voluntariado. E também fazer um bate-papo sobre algum tema. Algo mais ativo, mais experiencial.

Outra alternativa, que está muito na moda e que algumas pessoas gostam e outras não, mas que eu realmente recomendo, é coaching. Eu sei que no Brasil isso tem conotações positivas e negativas. Mas eu acho que um coach que seja bom ajuda a ver essas coisas que você não vê em si mesmo e que pode ajudar a desenvolver essas habilidades socioemocionais que empreendedores precisam.

A outra são grupos de ajuda de pares. Existem algumas iniciativas de empreendedores sociais, que têm encontros toda semana ou todo mês, e que se reúnem para compartilhar como estão, o que está acontecendo. Isso também acho bem legal, porque te permite a escutar os outros, como estão lidando com o dia-a-dia, com as suas habilidades socioemocionais. Te permite olhar para para dentro, ser vulnerável, compartilhar.

Como o Amani Institute pode ajudar o empreendedor de impacto a desenvolver suas habilidades socioemocionais?

Nossos programas junta todas essas questões. Alguns cursos são práticos e têm uma comunidade de apoio para você compartilhar e se ajudar e apoiar mutuamente, assim como experiências, viagens, coaching…

Temos vários programas no Amani. Um deles se chama Programa de Gestão em Inovação Social e é um programa de seis meses experiencial e prático, onde a gente aborda habilidades, ferramentas e modelos mentais, relacionados ao impacto social. Ele acontece durante 6 meses, com pessoas de todas as partes do mundo, o que já te ajuda com as habilidades socioemocionais para lidar com diferenças culturais.  Agora temos também uma edição especial online do Programa de Gestão em Inovação Social,  em que é possível fazer parte desta rede global de agentes de mudança sem precisar se deslocar do país em que reside.

Os cursos da Amani também tem mentorias e uma parte prática para você aprender a aplicar todas essas ferramentas no seu trabalho e organização.

Leia também

Comunicação para negócios de impacto social: o que é e como fazer – Parte 1

Comunicação para negócios de impacto social: o que é e como fazer – Parte 2

Como fazer um pitch matador e atrair investidores para o seu negócio de impacto


Sobre a Kaleydos

Kaleydos é uma plataforma de investimento e desenvolvimento de soluções e negócios alinhados aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS). Apoiamos negócios inovadores em estágio inicial de maneira personalizada mesclando mentoria, capital semente e co-gestão. Somos uma iniciativa do Instituto Jatobás. Clique aqui para saber mais sobre nós.

Assine a nossa newsletter mensal.

1 comentário